Mao Vado é uma obra de José Cardoso Pires, publicada em 1978. O romance se passa durante o período do Maio de 68, quando o mundo todo estava mudando. Esse movimento de protestos e lutas estudantis influenciou a cultura portuguesa e marcou uma geração inteira.

A história começa com a morte de um jovem estudante chamado Zé Guedes, que é encontrado morto numa praia deserta. O detetive Jaime Ramos é escolhido para investigar o caso e aos poucos vai descobrindo os segredos da trama.

Ao longo do livro, conhecemos personagens interessantes como a jovem Carmo, que se envolve com Zé Guedes, e o curioso personagem Mao Vado, que dá título ao livro. Mao Vado é um jovem que vive à margem da sociedade, dedicado à leitura e à escrita. Ele se torna amigo de Zé Guedes e juntos discutem sobre política, cultura e sociedade.

O livro é uma obra-prima da literatura portuguesa. José Cardoso Pires consegue retratar com maestria um momento decisivo da história portuguesa, com uma linguagem rica e envolvente. Além disso, os personagens são retratados de forma realista, com suas esperanças, medos e sonhos.

Mao Vado é uma obra que me marcou profundamente. Como amante da cultura portuguesa, fiquei fascinado pela forma como o autor conseguiu retratar uma época tão importante da história de Portugal. Além disso, os personagens são cativantes e a trama é envolvente do começo ao fim.

Recomendo essa obra a todos que buscam um livro que retrate a história e a cultura portuguesa de forma envolvente e interessante. Mao Vado é um livro que vale a pena ser lido e relido, uma obra-prima da literatura portuguesa que se tornou meu livro favorito.